CECOA 2013

Em 2013, o CECOA privilegiou ações de dupla certificação, Formações Modulares Certificadas, Educação e Formação de Adultos e Aprendizagem. Foi dada particular relevância à formação profissional destinada a desempregados, nomeadamente, no âmbito da modalidade Vida Ativa. A oferta formativa foi estruturada de acordo com os referenciais disponíveis no CNQ (Catálogo Nacional de Qualificações).

Realizaram-se 321 ações de formação, das quais 50 ações em regime de Prestação de Serviços, com um total de 5 648 formandos e um volume de formação de 459 120,5 horas.

O flagelo do desemprego foi um fator determinante para que se operacionalizasse uma oferta formativa que permitisse responder cada vez mais a este público, quer pela procura espontânea das pessoas a uma alternativa à sua situação, apostando na atualização ou reconversão das suas qualificações, quer pela resposta à estratégia nacional para combate ao desemprego desencadeada pelo parceiro institucional IEFP - Instituto do Emprego e Formação Profissional, IP.

As elevadas taxas de desemprego na população jovem, preocupação nacional e europeia, levaram à continuidade e à aposta em cursos de Aprendizagem. Assente num regime de formação em alternância entre o Centro de Formação e a Empresa, visando uma dupla certificação, escolar e profissional, este sistema formativo garante, concluído o percurso formativo, uma maior eficácia não só na inserção no mercado de trabalho, como também, permite a possibilidade dos jovens poderem optar pelo prosseguimento dos estudos, se essa for a sua motivação.

O CNO (Centro Novas Oportunidades), em funcionamento no CECOA desde 2001, à semelhança de todos os CNO do país, encerrou em março de 2013. Em 12 anos de atividade do CNO do CECOA, registaram-se 7 184 inscrições de adultos e 3 410 certificações de âmbito escolar e profissional (a certificação de nível escolar secundário só iniciou em 2007 e a certificação profissional em 2009).

De acordo com a orientação estratégica nacional e pelo interesse que os parceiros institucionais e o próprio CECOA entendem na continuidade deste trabalho de certificação das aprendizagens informais e não formais, foi apresentada a candidatura para a criação de um CQEP (Centro para a Qualificação e Ensino Profissional), figura criada para a “substituição” dos CNO.

Considerando a importância que o CECOA atribui às atividades de enriquecimento da formação, envolvendo vários grupos de formandos e respetivas equipas técnico-pedagógicas, contribuindo desta forma para o desenvolvimento das competências dos formandos, destacamos algumas atividades realizadas, em 2013, com grupos de formação de longa duração: Visitas de estudo a diversas entidades, espaços comerciais, feiras e exposições. Participação e/ou organização de Seminários, realização de peças de teatro, realização da Semana “CECOA em Movimento”, na Delegação Norte, realização do Dia Aberto no CECOA “O Profissional e a sua Imagem”, para todos os formandos da Delegação Centro, entre muitos outros.

Em estreita colaboração com a ANQEP - Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional, IP o CECOA participou no Conselho Setorial do Comércio e Marketing e deu pareceres sobre várias qualificações e referenciais do CNQ. Destacamos, nesta colaboração, a integração no CNQ da Qualificação Técnico/a Especialista de Comércio Internacional, de nível 5, referencial concebido pelo CECOA; os trabalhos conducentes ao estabelecimento de um “European Skills Council Commerce” e a colaboração no desenvolvimento dos trabalhos deste Conselho, em estreita parceria com a CCP - Confederação do Comércio e Serviços de Portugal.

Muito embora, o decréscimo da formação autofinanciada, quer por particulares, quer por organizações, se tenha acentuado, o ano 2013 foi caracterizado por uma boa taxa de adjudicação de propostas de prestação de serviços, tendo-se verificado um aumento das receitas próprias, face a 2012, no que concerne a projetos formativos, designadamente pelo projeto com o CIEJD – Centro de Informação Europeia Jacques Delors. Este projeto é uma Iniciativa da União Europeia, com o CIEJD como Organismo Intermediário,realizado pelo CECOA, em consórcio com a Universidade Aberta, iniciou no último trimestre de 2012 e terminou no 2º semestre de 2013 com uma avaliação muito positiva. Incidindo nas temáticas de Cultura e Cidadania Europeia e do Envelhecimento Ativo, concretizou- se em redor de 3 produtos para reforçar a consciência e a identidade europeia dos utilizadores, nomeadamente: um Curso de formação em regime de b-learning – “A União Europeia – Cultura e Cidadania”, que contou com a participação de 104 docentes dos ensinos básico, secundário e profissional, como prescritores deste conhecimento e atitude perante a UE; um e-book “Uma Europa para todas as idades” e um recurso didático “Europa em Movimento”.

Outra iniciativa de prestígio para o CECOA, no âmbito da Prestação de Serviços, foi a continuidade do trabalho iniciado, em 2012, para a ANFA ( Association Nationale pour la Formation Automobile), em nome de um consórcio constituído pela ANFA, Ministério da Educação Francês e Câmara do Comércio de Paris, no âmbito do Apoio Especializado à Rede Europeia ECVET.

A par com a globalização, também o CECOA continua com a sua estratégia de internacionalização, designadamente com o desenvolvimento de projetos transnacionais, através dos quais a nossa oferta de serviços, instrumentos e metodologias acompanham o ritmo, particularmente, da Europa.

Também, para uma preparação mais enriquecida dos formandos, procura-se realizar projetos de mobilidade, quer levando alguns dos nossos formandos para países estrangeiros, quer acolhendo formandos estrangeiros para partilharem experiências e conhecimentos com os formandos do CECOA e com as organizações portuguesas.

Como exemplo de uma intervenção de mobilidade refere-se o Projeto “MOVINTRADE – Mobility in International Trade” que permitiu a 18 formandos do Curso de Especialização Tecnológica em Comércio Internacional realizar um projeto pedagógico de mobilidade composto por 1 semana de preparação linguística e cultural e 4 semanas de formação em contexto de trabalho em empresas na Eslovénia, Espanha, França, Holanda e Bélgica. Os formandos foram recebidos por escolas/centros de formação dos países de acolhimento que à semelhança do CECOA integram a Rede NETINVET e que possuem Qualificações em Comércio Internacional “comparáveis” ao nosso CET em Comércio Internacional, permitindo, desta forma, um reconhecimento dos resultados de aprendizagem destes formandos.

Em 2013 o CECOA iniciou, como parceiro, um novo projeto:“C-EO - Coaches for Entrepreneurial Opportunities” no âmbito da ação “Projetos Multilaterais – Transferência de Inovação” do Subprograma Leonardo da Vinci, projeto que tem por objetivo transferir o perfil do "formador empreendedor" e criar um perfil de "coach para o empreendedorismo" organizado em resultados de aprendizagem e cujo promotor é um centro de expertise holandês. E deu continuidade aos seguintes projetos:

  • (G)Local Return: Employability and Skills Anticipation: Social ROI”, projeto liderado pela Câmara Municipal de Loures, que tem como parceiros nacionais, para além do CECOA, a Universidade Católica/CEPCEP e conta com parceiros estrangeiros de países como Espanha, República Checa, Reino Unido e Letónia. Tendo como contexto o debate sobre a crise do emprego versus a crescente exigência de competências orientadas para as necessidades do mercado de trabalho e para o papel facilitador das diversas partes interessadas, este projeto pretende calcular o retorno do “investimento social” das designadas “medidas de política ativa de emprego” identificadas pelos parceiros nos seus países.
  • RESLEA – Reduction Early Leaving of Young People” , este projeto visa contribuir para o desenvolvimento de abordagens inovadoras e de instrumentos específicos de combate ao abandono escolar precoce, aspeto considerado crucial a uma eficaz participação na Aprendizagem ao Longo da Vida e a uma melhor integração na sociedade. Projeto liderado pela Universidade Católica Portuguesa/CEPCEP, para além do CECOA, conta com outro parceiro nacional – EPIS - Empresários pela Inclusão Social, assim como parceiros de outors países como Alemanha, Hungria, Reino Unido, Eslovénia e Bélgica.
  • “COPELLL – Lifelong Learning for Competitiveness in Small and Medium Enterprises”, projeto que tem como principal atividade a sensibilização dos empresários das pequenas e médias empresas para as potencialidades da Aprendizagem ao Longo da Vida, divulgando as iniciativas e ofertas de educação e formação existentes em Portugal para este público, bem como as boas práticas existentes.
  • “G&G Enhancement 2”, no âmbito da ação “Parcerias de Aprendizagem” do Subprograma Grundtvig, o projeto visa a promoção e incentivo da literacia digital entre a população idosa permitindo a aquisição de uma cidadania plena na sociedade digital.
  • “EU MOVE 2”, projeto que tem como objetivo contribuir para uma melhoria nos mecanismos de garantia da qualidade no âmbito da mobilidade internacional de formandos em contexto de trabalho, especificamente para o setor do comércio.
  • “GPM – The Transfer of Competences and Trainings for Goods and Manipulator” que visa desenvolver e implementar, na Eslovénia, uma qualificação e programa de formação para o perfil ocupacional de “GPM – Goods and Products Manipulator”, utilizando como fonte de inovação, os referenciais “afins” existentes em Portugal e Espanha.
  • “SALM – Skills and Labour Market to Raise Youth Employment”, este projeto visa contribuir para o desenvolvimento de abordagens inovadoras e instrumentos específicos para a redução da taxa de desemprego jovem, bem como dotar os mesmos com as competências adequadas para o Emprego - fator crucial para os objetivos de Empregabilidade e Inclusão Social preconizados pelo quadro estratégico para a cooperação europeia no domínio da educação e da formação (EF 2020) e para uma participação efetiva na Aprendizagem ao Longo da Vida.

No âmbito das parcerias e contactos nacionais e internacionais, tal como em anos anteriores, em 2013 foram várias as participações do CECOA em eventos nacionais e europeus.

A nível nacional, destacamos, a participação na Futurália e na Qualific@; a participação na Rede RSO PT– Rede Nacional de Responsabilidade Social das Organizações, concretamente no Grupo do Empreendedorismo Responsável, da qual o CECOA é membro desde 2010 ; a participação nas várias atividades de disseminação do “PT Learning Working Group” (grupo de trabalho do qual o CECOA faz parte enquanto membro fundador); várias intervenções no Projeto “EU2020. Oportunidade: Sim ou Não?” e diversas intervenções em eventos sobre Empreendedorismo e Responsabilidade Social.

A nível internacional, salienta-se a participação do CECOA, na qualidade de orador convidado pela AGEFA PME (entidade francesa ligada à Confederação Geral das PME), numa mesa redonda cujo objetivo consistiu em discutir quais os desafios que se colocam nos tempos modernos em termos de implementação e fomento à Mobilidade Europeia. Esta iniciativa ocorreu, no âmbito do lançamento de um novo portal dedicado à Mobilidade dos Jovens na Europa "Ma Voie Pro Europe”, no Parlamento Europeu em Estrasburgo, e reuniu os mais altos representantes tanto do mundo da Educação e Formação Profissional Francês, como do respetivo mercado de trabalho.

À atividade formativa desenvolvida em 2013, os nossos clientes responderam com um elevado nível de satisfação. Os formandos continuam a apontar como ponto forte, a utilidade dos conhecimentos proporcionados pela formação, assim como a coerência e estrutura com que os temas são apresentados. Os dados aferidos demonstram que os nossos clientes reconhecem a qualidade dos nossos produtos e serviços. Uma vez mais a totalidade dos formandos refere que voltaria e recomendaria os serviços prestados pelo CECOA. Estes resultados permitem concluir que a atitude de melhoria contínua patente no trabalho desenvolvido é verificável e percecionada pelos nossos clientes.





Contacte-nos

Lisboa

213 112 400

Porto

223 392 680

Coimbra

239 851 360