Início / Notícias / Mensagem de Natal

Mensagem de Natal

2013 foi um ano difícil em Portugal, na Europa, e no Mundo em geral!

As crises sócio económicas, muitas vezes causadas pelas crises políticas, marcam dolorosamente as culturas, os povos e a vida das pessoas… Contudo, a História diz-nos que as crises são cíclicas e o crescimento começa a advir destes momentos mais críticos e das alternativas que se criam para os contornar e levar, novamente, ao progresso.

Outros acontecimentos nefastos e prósperos, também, ocorreram no mundo e no nosso país, tais como:

A queda de um meteorito que causou 1200 feridos na Rússia; o grande tornado nos EUA que matou dezenas de pessoas e devastou a cidade de Oklahoma; o golpe de estado no Egito que originou largas centenas de mortos; a perda do grande Mandela; o falecimento de Urbano Tavares Rodrigues, escritor português; a maré de graves incêndios florestais em Portugal; a recente morte do pintor e escultor português Nadir Afonso; a dura austeridade que (ainda) se vive em Portugal …

Por outro lado, são exemplos de destaque pela positiva:

A descoberta de Huge-LQG, a maior estrutura alguma vez vista no Universo; Malala Yousafzai, conhecida pelo seu ativismo pelos direitos à educação e o direito das mulheres, galardoada com o Prémio Sakharov, atribuído pelo Parlamento Europeu; a entrada da Croácia na União Europeia, como o seu 28º país membro; as XIV Jornadas Mundiais da Juventude no Rio de Janeiro; a qualificação de Portugal para o mundial do Brasil 2014; o Encontro Internacional da Guitarra Portuguesa, dando continuidade à divulgação e valorização do património musical português com relevo para a Guitarra e a Música Portuguesas; o português investigador da Universidade de Cambridge, Tiago Brandão Rodrigues, que descobriu uma técnica de ressonância magnética que aumenta a sensibilidade do equipamento tradicional mais de 10 mil vezes, o que permitirá monitorizar de perto a eficácia dos tratamentos de cancro e, eventualmente, diagnosticar novas situações…

Também no CECOA vivemos bons e menos bons momentos. Deparámo-nos com as dificuldades gerais do país - e concretamente das entidades que dependem em larga medida do orçamento geral do estado - financeiras, legislativo-burocráticas, que fazem consumir tempo e, desta forma, com muita dificuldade se consegue aumentar a produtividade, aliadas ao facto dos impedimentos da contratação de profissionais, chegando mesmo a ter que colocar mais pessoas no desemprego.

Mas, por outro lado, também foi enorme o contributo que se deu ao país, através do aumento da qualificação das pessoas, nomeadamente das que se encontram em situação de desemprego, preparando-as melhor para a (re)inserção no mercado de trabalho ou para a criação do seu próprio emprego; da valorização dos profissionais do setor do comércio e dos serviços; do trabalho em rede e parceria com entidades nacionais e internacionais, aplicando metodologias e instrumentos para modernizar e valorizar o setor e a prática da educação e formação profissional; e, em destaque, do constante empenho da equipa técnico pedagógica na aplicação de metodologias inovadoras, abrindo espaço à criatividade dos grupos de formação, e realizando um trabalho conjunto entre equipa técnica, formadores e formandos para que a formação se torne cada vez mais motivadora e viciante de forma a colmatar os baixos níveis de qualificação que, ainda, se observam no nosso país, não obstante o progresso já verificado nos vários estudos realizados.

Testemunho destas práticas são as várias notícias e artigos disponíveis no nosso site para manter informado quem se preocupa em saber o que se vai fazendo em matéria de educação e formação profissional, em geral, e concretamente no nosso Centro.

Vamos continuar a trabalhar para o progresso do nosso país em matéria de educação e formação profissional e por isso contamos com um excelente ano 2014.

Para todos, em geral, deixo a seguinte mensagem de reflexão para o ano de 2014:


"Conta-se que no século passado, um turista americano foi à cidade do Cairo, no Egito, com um objetivo de visitar um famoso sábio.
O turista ficou surpreso ao ver que o sábio morava num quartinho muito simples e cheio de livros. As únicas peças de mobília eram uma cama, uma mesa e um banco.
“Onde estão os seus móveis?”, perguntou o turista.
E o sábio, bem depressa, perguntou também: “E onde estão os seus…?”
“Os meus?!” – surpreendeu-se o turista
 “Mas eu estou aqui só de passagem!”
“Eu também…” – concluiu o sábio – “A vida na terra é somente uma passagem… no entanto, alguns vivem como se fossem ficar aqui eternamente, e esquecem-se de ser felizes.”



Boas Festas e Feliz Ano Novo!

Isabel Silva Luís
Diretora





Contacte-nos

Lisboa

213 112 400

Porto

223 392 680

Coimbra

239 851 360