Início / Notícias / PROJETO PRALINE

PROJETO PRALINE

 

PELA MÃO DO CECOA O PROJETO PRALINE ESTEVE NO ENCONTRO NACIONAL “EDUCAÇÃO PERMANENTE EM TEMPO DE MUDANÇA: SABER PARA TRANSFORMAR”

Numa intervenção subordinada ao tema: “Revisão por Pares Europeia na Educação de Adultos”: uma metodologia de apoio à qualidade na Educação de Adultos.

Nos dias 29 e 30 de abril, cerca de 350 participantes encontraram-se no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa, para partilharem ideias e práticas, num Encontro subordinado ao tema Educação Permanente em tempo de mudança – saber para transformar. Entre estes, mais de 100 participantes organizaram um total de 68 mostras, animações, workshops e comunicações. O CECOA foi um destes participantes, intervindo com a apresentação da “Metodologia da Revisão por Pares Europeia na Educação de Adultos”, uma metodologia de avaliação externa que tem como objetivo apoiar entidades prestadoras de serviços de Educação de Adultos nos seus esforços de garantia e de desenvolvimento da Qualidade. Esta metodologia está em construção no âmbito do projeto Erasmus + “PRALINE - Peer Review in Adult Learning to Improve formal and Non-formal Education”que conta com uma parceria europeia alargada e que o CECOA integra (Portugal, Itália, França, Áustria, Lituânia, Malta, Hungria). Este projeto propõe-se contribuir para responder a uma das preocupações da Agenda Europeia para a Educação de Adultos, a “melhoria da qualidade e da eficácia do ensino e da formação” ao mesmo tempo que responde ao desafio lançado, a nível europeu, pelo Thematic Working Group on “Quality Assurance in Adult Learning” relativamente à necessidade de se definir um quadro abrangente de garantia de qualidade capaz de ter em conta a heterogeneidade e as especificidades da Educação de Adultos.

Efetivamente, a metodologia da “Revisão por Pares”, conhecida no Ensino Superior, provou ser eficaz noutros domínios da educação, tendo sido já testada na educação e formação profissional - inicial e contínua - e na orientação e encaminhamento de Adultos, em Portugal concretamente no CECOA. É, ainda, coerente com os princípios de garantia da qualidade que inspiram o Quadro de Referência Europeu de Garantia da Qualidade para o Ensino e Formação Profissionais (QREGQ), quadro este que, acordo com as Conclusões do Conselho Europeu sobre a garantia da qualidade no ensino e formação profissionais” (maio de 2014), "pode servir como base para o desenvolvimento de uma abordagem abrangente à garantia da qualidade na Educação de Adultos".

Este foi o contributo do CECOA para um fórum que reunindo organizações muito diversas, privadas e públicas, de âmbito local ou nacional, vindas de todas as regiões do país, representaram e apresentaram reflexões, investigações académicas e processos de investigação-ação, relatos de experiências coletivas e individuais, de boas práticas, testemunhos diversos que animaram este evento e que demonstraram o que se faz neste país em prol da Educação, evidenciando que esta acontece, permanentemente, em todos os espaços e tempos da vida, em contextos formais, não formais e informais, na escola, no trabalho, na família, no lazer, na vida coletiva.

Nas palavras da relatora Isabel M Duarte, “concluiu-se que a Educação Permanente, de conceito rejuvenescido, se constrói no território das práticas educativas de crianças, jovens e adultos, de forma indissociável da participação na vida coletiva” e que “existe já uma rede informal de atores e agentes de Educação para a transformação” que importa reforçar e projetar no futuro. É neste contexto que a Associação Portuguesa para a Cultura e Educação Permanente (APCEP), entidade organizadora deste Encontro, se assume como interlocutora ativa na criação de uma Rede Participada de Educação Permanente, conjugando e expandindo as já existentes.

Assumindo este desígnio, perguntámos à Direção da APCEP: A premência da criação de um Programa Nacional de Educação e Formação de Adultos saiu reforçada deste Encontro? O Encontro permitiu mobilizar os agentes que participaram para esse desígnio?

 

Alberto Melo, Direção da APCECP: “estamos convictos, na Direcção da APCEP, de que os participantes vieram até este Encontro, entre outras razões, para ouvir da boca dos decisores presentes a notícia de uma nova vontade política para promover a Educação e Formação de Adultos. Se for um novo Programa, é muito bom. E se for uma nova Política (inserida numa Lei de Bases do Sistema Educativo ou de Qualificação) - porque os Programas têm início e fim - será ainda melhor”.

 

Para saber mais sobre o projeto PRALINE: http://www.praline-project.eu/

http://www.cecoa.pt/custompage/projects?tproj=internacional&aid=107

cristina.dimas@cecoa.pt

 

 

 





Contacte-nos

Lisboa

213 112 400

Porto

223 392 680

Coimbra

239 851 360