Início / Notícias / 30 anos CECOA...

30 anos CECOA...

... na visão do nosso Conselho de Administração.

 

Luís Brás - vogal em representação da CCP, Ana Vieira – vogal em representação da CCP

e Carlos Casimiro – vogal em representação do IEFP. (da esq. p/ dir.)

 

Como define a importância do CECOA no panorama da formação do setor do comércio e  serviços nacional?

No ano em que o CECOA foi criado, em 1986, cerca de 44,3% da população  encontrava-se empregada no sector terciário, representando nessa altura 1.771 milhares de postos de trabalho assegurados por  este sector de atividade.

Ao longo das últimas décadas e em particular desde a criação do CECOA, tem vindo a verificar-se uma transformação profunda no panorama da empregabilidade nacional, onde a tendência prevalecente fica vincada pela sucessiva transferência da população empregada dos sectores primário e secundário para o sector terciário. Trata-se, no fundo, de uma reconversão do emprego baseado numa sociedade ainda de suporte essencialmente rural e, embora em menor grau, industrial, para uma intensificação do peso do comércio e dos serviços no seio da atividade económica.

Nos últimos trinta anos o comércio e os serviços viram aumentar em cerca de 24% a sua contribuição para o emprego no espaço nacional representando, em 2015, 68,1% (dados PORDATA) da população empregada. Neste mesmo período, os sectores primário e secundário, perderam cerca 24% de postos de trabalho.

Estas transmutações resultam em grande medida das alterações sociais e económicas ocorridas ao longo das últimas décadas e vêm na sequência da importância que, por exemplo, os responsáveis pela Primeira República, atribuíram nessa altura à educação, considerando ser uma prioridade dar início a uma nova era de alfabetização da população. Valerá a pena recordar que, em 1910, cerca de 76% dos portugueses não sabia ler nem escrever, considerando-se já nessa época que a falta de instrução era um dos principais obstáculos ao progresso.

António José de Almeida, ilustre republicano e consciente da realidade do país em matéria de educação, fez publicar em 29 de Março de 1911, enquanto representante do Governo Provisório da     I República, uma Lei do ensino infantil, primário e normal, a qual, já nessa altura considerava que “O homem vale, sobretudo, pela educação que possui, porque só ela é capaz de desenvolver harmonicamente as suas faculdades, de maneira a elevarem-se-lhe ao máximo em proveito dele e dos outros.

Tudo isto para nos levar a concluir que a formação profissional, mais não é do que o resultado de um trilho percorrido ao longo das últimas décadas, em especial passada a primeira fase dedicada à escolarização da população e da perceção da sua importância no seio do desenvolvimento da economia nacional em geral e das empresas em particular. Com a adesão de Portugal à então CEE, a formação profissional conheceu um novo impulso com o aproveitamento das transferências comunitárias que a partir dessa altura foram sendo canalizadas para a formação profissional.

A criação do CECOA em 1986 constituiu um marco relevante no âmbito da formação profissional dedicada em exclusivo ao sector do comércio e serviços, resultando da importância que a Confederação do Comércio e Serviços de Portugal em parceria com o IEFP – Instituto do Emprego e Formação Profissional atribuíram à formação como forma de elevar a fasquia de desempenho dos trabalhadores ao serviço das empresas do sector, numa época assaz competitiva, bem como na preparação dos jovens que pretendem iniciar uma carreira nessas empresas.

O CECOA é hoje um reconhecido centro de excelência na formação profissional bem patente no elevado nível de satisfação manifestado pelos seus utentes. Esse reconhecimento resulta em grande medida pela elevada qualidade de todos os colaboradores do centro bem como da vasta equipa de formadores certificados envolvidos na sua atividade formativa.

Desde a sua constituição que a atividade formativa desenvolvida pelo CECOA é preponderante no desenvolvimento da formação empresarial, onde são trabalhadas soluções à medida e prestada consultadoria, para além da formação modular certificada e do Coaching. A realização de seminários e de Tailor made workshops constituem igualmente uma mais valia para a atividade empresarial.

Importa sublinhar que a formação de adultos representa um importante vetor com impacto direto na elevação do desempenho e valências dos trabalhadores e, consequentemente, no aumento da produtividade das organizações em que se encontram inseridos. Não menos importante, o CECOA tem, de igual forma, depositado um especial enfoque na formação de jovens, que para além do reforço das suas competências académicas, pessoais e relacionais, tem vindo a proporcionar-lhes uma experiência profissional através da realização de estágios profissionais.

É assim que o CECOA se caracteriza hoje em dia como sendo um instrumento extremamente relevante ao serviço do desenvolvimento das competências dos profissionais do sector bem como na orientação, qualificação e preparação dos  jovens para o seu ingresso no mercado de trabalho no seio das atividades desenvolvidas pelas empresas do comércio e serviços e dessa forma fazer jus à filosofia adotada pelo centro ao longo da sua existência – formação para o SUCESSO.

 

De que forma os 30 anos de existência do CECOA contribuíram para o desenvolvimento do setor?

O Centro de Formação Profissional para o Comércio e Afins, vulgarmente conhecido como CECOA, é uma instituição que conta com larga experiência na formação de profissionais para o sector do comércio e serviços, fruto das suas atuais três décadas de existência. Fundado no final da década de 80 na cidade de Lisboa, o CECOA tem vindo ao longo dos anos a assumir cada vez maior importância a nível nacional quando o assunto é formação profissional, estando presente nos três polos urbanísticos mais importantes do País, Lisboa, Porto e Coimbra.

Desde o seu início, o CECOA disponibilizou uma vasta panóplia de cursos que foram sucessivamente ajustados em conteúdos pedagógicos e duração, às necessidades mais prementes do mercado de trabalho em Portugal. Esta oferta de formação na área do comércio e serviços, conduziu assim a um elevado nível de satisfação quer das empresas do sector, quer dos seus colaboradores, pela satisfação dos anseios de mais e melhor conhecimento na sua área de atuação.

Implementaram-se de forma inovadora os cursos de curta duração, bastante específicos, e dirigidos de forma adequada para quem já tinha uma formação de base e pretendia ampliar os seus conhecimentos e competências. Isto foi um passo muito importante na sociedade, pois cada vez mais, o mercado de trabalho é mais exigente e competitivo, e os profissionais que mesmo já tendo emprego, não apostem numa constante atualização de conhecimentos e expansão dos mesmos, facilmente perderão o seu posto de trabalho para profissionais mais bem preparados e polivalentes.

 

Quais os principais desafios que o Centro tem enfrentado e quais os que se esperam a curto médio prazo?

O CECOA tem pela frente vários desafios que se prendem quer com a evolução do sector do comércio e serviços, quer com a evolução do próprio mercado da formação.

Neste contexto, o CECOA deve continuar a reposicionar-se para acompanhar as principais tendências do sector do comércio, nomeadamente, ao nível das transformações tecnológicas em curso e aumento do e-commerce. Estas alterações têm profundas implicações no mercado de trabalho e, concretamente, nas competências exigidas, e os conteúdos formativos devem acompanhar estas tendências. Mas o CECOA tem ainda o desafio adicional de responder com ofertas adequadas ao que tem sido a evolução de muitos dos subsectores dos serviços, estejamos a falar de serviços às pessoas ou às empresas. São áreas com um enorme potencial em termos de emprego, que não raro exigem novas qualificações, mas exigem igualmente uma aposta ao nível do reforço do conhecimento e dos meios ao dispor das empresas ou dos formandos, o que nem sempre será fácil tendo em conta os constrangimentos existentes.

Mas o CECOA tem ainda um desafio que consiste em manter-se “competitivo” num mercado, o mercado da formação, que nestes 30 anos conheceu enormes desenvolvimentos, nem sempre positivos.

Estamos certos que o CECOA dispõe de recursos internos e externos que continuarão a colaborar para que o Centro se mantenha como um polo de excelência no universo formativo dirigido ao comércio e serviços. Aos formandos e empresas o nosso agradecimento pela opção de connosco trabalharem.

 





Contacte-nos

Lisboa

213 112 400

Porto

223 392 680

Coimbra

239 851 360